segunda-feira, 2 de abril de 2012

Uma tarde no Beco Diagonal - A varinha de Helga Huflepuff

Amanda Gentilini, filha de pai bruxo e mãe mestiça. Ansiosa por seu primeiro ano em Hogwarts, caminhava pelas ruas do Beco Diagonal acompanhada de meus pais e de seu primo Felipe,que estava passando os últimos dias de férias em sua casa antes de ir para Hogwarts.

- Muito bem. Já compramos quase tudo, só faltam as varinhas... Sua mãe pediu para avisar que deve fazer novamente algumas vestes, você cresceu alguns centímetros nas últimas semanas... - disse a Sra Gentilini, para o sobrinho.
- Ok,ok...- resmungou ele desalentado.
- Vamos comprar alguns ingredientes para poções. Encontramos vocês no empório de corujas daqui a meia hora. - disse o Sr. Gentilini,entregando uma bolsa de galeões para a filha. Amanda e Felipe estavam loucos para andar sozinhos pelo Beco, e em poucos minutos estavam longe da vista dos pais, sendo empurrados pela multidão que visitava o local. O início das aulas em Hogwarts era o motivo de tanta movimentação, normalmente o Beco era um lugar bem menos movimentado...ou não!

- Ei, Gentilini! - uma voz ecoou pelo Beco. Era Diego, um garoto que morava na mesma rua que Amanda, e com quem tinha uma relação amor e ódio, devido ao fato dele gostar de provocar a garota sempre que se viam, mas nos últimos meses estava mais digamos sociável.
- Ei, Diego! - Responde Amanda com um sorriso no rosto.
- Fala cara! - Felipe cumprimenta Diego.
- Muitas compras? - pergunta Diego, fitando-a de baixo para cima.
- Estamos indo comprar varinhas. - Amanda responde ainda sorrindo.
-Apressem-se então, Olivaras está cheio de clientes hoje! Vou indo, Amanda! See you later! - Diego se despede, e some no meio da multidão.10 minutos depois, Amanda encontra David,que também morava na sua rua.Continuava lindo como sempre, deixara os cabelos crescerem. Felipe sentia uma pontada de ciúmes dele. Mais a frente uma garota de cabelos pretos saia apressada da floreio e borrões, carregando uma sacola cheia de pergaminhos e penas. E Amanda vagamente se lembra dela: Jennifer Schetter, uma garota que morava a alguns quarteirões da rua dos alfeneiros. Ela gostava de ler,e sua família era muito tradicional.

Após alguns minutos se espremendo para passar entre bruxos e bruxas que se amontoavam para ver a última vassoura lançada, Amanda e Felipe chegam na última loja que visitariam naquela tarde.

Olivaras: Artesão de Varinhas de Qualidade

Ao entrarem um sininho tocou em algum lugar da loja. Logo o senhor Olivaras estava se aproximando dos garotos. .Felipe se adiantou, estava louco para comprar a varinha. Olivaras tirou as medidas dele e começou a entregar-lhe varinhas para experimentar. Felipe experimentou meia dúzia de varinhas, mas Olivaras parecia feliz.

- Porque não, uma combinação exótica. Tome senhor Campanella. Cedro e corda de coração de Dragão Rabo-Córneo Húngaro, 35 cm, rígida. - Olivaras entregou a varinha para Felipe, que a movimentou. Labaredas gigantes desprenderam-se da varinha e queimando metade das cortinas da loja. Olivaras imediatamente apagou-as com um jato de água que saíram de sua própria varinha e mandou Felipe abaixar a dele.

- Uma varinha agressiva, mas poderosa. Use-a com cuidado. - acrescentou, guardando a varinha de Felipe.

- Senhorita Gentilini? - virou-se para a garota, interessado. - Se meu pai ainda estivesse vivo diria que lembraria-se de quando seus pais compraram as primeiras varinhas. e seus avós, tanto paternos quanto maternos, acho que ousaria acrescentar uma bisavó também, sei disso porque muitas de suas lembranças foram deixadas para mim em uma penseira que herdei assim como esta loja. deste modo presenciei alguns familiares seus comprando suas varinhas aqui mesmo, mas você não,é claro. Uma família de bruxos extraordinária, sua mãe, mesmo sendo mestiça,vem de uma tradicional família de burxos italiana, os Campanella. - o olhar de Olivaras voltou-se para Felipe. - Mas você herdou o sobrenome de outra grande família italiana, por parte de pai. A família Gentilini.- enquanto falava, tirava medidas do braço da garota.

Amanda não conseguia pensar em nada para responder, então apenas sorriu, ansiosa por sua varinha.

- Seu avó participou da Ordem quando Voldemort era o todo poderoso. E seus pais muito corajosos, também lutaram. - Olivaras pegou uma varinha no topo de uma estante e entregou-a para a garota experimentar.

Meia hora depois, havia uma pilha de aproximadamente 20 varinhas no meio da loja, Olivaras estava intrigado e radiante ao mesmo tempo.

-Minha nossa! Senhorita Gentilini. Vejamos... Hum... Aqui,carvalho e corda de coração de Dragão Olho de Opala, 33 cm, razoavelmente flexível e... - ele vira a varinha para eu olhar o cabo. - ...o símbolo da Casa Lufa-Lufa gravado no cabo. - acrescenta com um brilho no olhar.

Quando Amanda toca na varinha.sente uma vibração nos dedos, um formigamento.  Move a varinha rapidamente e faíscas amarelas irromperam dela, dançando acima de sua cabeça. Olivaras bateu palmas, excitado.

- Muito bem,Gentilini! Isso é bom! É muito bom! - estava quase dando pulinhos enquanto guardava a varinha.
- O senhor me desculpe, mas...o que é bom? - Amanda pergunta confusa.
- Possuo conhecimento de cada varinha vendida nesta loja senhorita Gentilini, e essa varinha, ora,essa varinha pertenceu a um dos quatro grandes de Hogwarts. Helga Huflepuff. E não é a primeira varinha de um fundador que eu vendo hoje... Creio que os bons tempos retornarão. - as informações foram surpreendentes para Amanda.
- Senhorita Gentilini, esse anel... - Olivaras segurou a mão da garota, fitando o anel que tinha no dedo.
- Eu sei, ele é lindo! Minha mãe me deu, disse que na hora certa saberei usá-lo e o porque dele estar comigo, mas que por ora, é melhor não saber de nada. - suspirou confusa.
- Ela está certa. A senhorita recebeu um presente maravilhoso, mas só poderá saber os detalhes quando estiver mais madura. - Olivaras a olhava atentamente, do anel para seu rosto e novamente para o anel.
-Ah sim obrigada! - disse, pagando-o pelas varinhas e saindo da loja.

Muitos mistérios seriam revelados mais cedo ou mais tarde. Hogwarts. Os herdeiros aguardam o dia para embarcar...

Nenhum comentário: